+

Folder
digital

Notícia

 

09/02/2021
Corpos achados após desaparecimento de lancha na costa do RJ estavam sem coletes salva-vidas, diz Marinha

Os quatro corpos achados após o desaparecimento da embarcação "O Maestro" estavam sem coletes salva-vidas. A informação foi divulgada por familiares de uma das vítimas e confirmada pela Marinha nesta terça-feira (9).

Entre as vítimas encontradas estão Domingos Sávio, Guilherme Ambrósio, Wilson Martins dos Santos e Ricardo José Kirst.

O quinto passageiro da lancha, Cláudio de Souza, ainda não foi encontrado. A Marinha continua as buscas pelo desaparecido.

Dois corpos foram encontrados na quinta-feira (4) por uma aeronave da FAB em alto mar na região de Cabo Frio. Outros dois corpos foram encontrados no sábado (6).

De acordo com o IML de Macaé, os quatro corpos encontrados já foram identificados. A última vítima identificada foi o comandante Guilherme, que foi contratado para ser o capitão da embarcação. A esposa de Guilherme viaja nesta terça-feira (9) do Ceará para o Rio de Janeiro para levar documentos para a liberação do corpo.

Nesta segunda-feira (8), uma embarcação pesqueira encontrou um destroço que a Marinha acredita ter relação com a lancha desaparecida desde o dia 30 de janeiro. O objeto foi localizado a cerca de 7,5 milhas náuticas (ou 14 km) do Farol de São Tomé.

A peça encontrada pelos pescadores seria o deck da embarcação. Ainda não há confirmação de que o objeto seja da lancha "O Maestro".

Desaparecidos desde o dia 30
A lancha "O Maestro" saiu do Iate Clube Guanabara com cinco pessoas, no dia 26 de janeiro. O destino da viagem era Fortaleza, no Ceará. A embarcação teve uma falha no motor e nas bombas no mesmo dia, segundo a mulher de um dos navegantes, Vitória Magalhães. Então, eles pararam na Urca, ainda no Rio de Janeiro, para fazer os reparos, e partiram do local dois dias depois, em 28 de janeiro.

Fonte: G1

replica rolex rolex falsi

voltar