+

Folder
digital

Notícia

 

12/03/2019
Crise no setor reduz movimentação de veículos no Porto de Itajaí
Em meio à crise no setor automobilístico no Brasil, que levou a Ford a anunciar o fechamento da montadora em São Bernardo do Campo (SP), a General Motors reduziu o número de escalas de navios para importações de veículos no Porto de Itajaí neste início de ano. De quatro atracações previstas para janeiro e fevereiro, só uma ocorreu.

O contrato firmado entre a montadora e o terminal prevê escalas quinzenais. Nem a empresa, nem a operadora comentaram o assunto. Fontes ouvidas pela coluna disseram que a quantidade de veículos compensou o menor número de atracações (foram mais carros de uma só vez), e que há expectativa de que o volume de importações normalize a partir deste mês.

No relatório de escalas previstas para março, divulgado pela Superintendência do Porto de Itajaí, há previsão de movimentação de veículos nesta sexta-feira e sábado.

Os veículos que chegam ao Porto de Itajaí, vindos de montadoras na Argentina, México e Estados Unidos, abastecem concessionárias no Sul e no Sudeste do país. São veículos mais caros da marca, como as SUV Equinox, Tracker e a linha Cruze. Nos últimos meses, os pátios contratados pela montadora para manter os veículos permaneceram lotados – o que indica uma menor velocidade de escoamento.

O balanço financeiro divulgado pela empresa em fevereiro mostrou que, na Argentina e no Brasil, a montadora registrou perdas em 2018. Os dois países enfrentam crise econômica.

Fonte: NSC Total

voltar