+

Folder
digital

Notícia

 

30/12/2019
Transatlânticos trazem 10 mil turistas para passar a virada no Rio

A partir desta segunda-feira (30), aumenta a movimentação de turistas que chegam ao Rio em três transatlânticos. Além de permitir que os visitantes conheçam a cidade, no dia 31, à noite, os navios partem para assistir ao espetáculo da virada com uma vista privilegiada do mar, em Copacabana, na Zona Sul do Rio.

Apenas neste dia haverá um fluxo em torno de dez mil pessoas no Píer Mauá, contando com embarque e desembarque. Essa movimentação pode injetar aproximadamente R$ 3 milhões na economia do município.

O Píer Mauá está recebendo o maior número de transatlânticos internacionais dos últimos 20 anos. De outubro de 2019 até abril de 2020 serão no total 112 atracações, 37 navios, sendo 27 internacionais e dez nacionais. Oito deles estão vindo ao Rio de Janeiro pela primeira vez.

Na última temporada (2018/2019) o Píer Mauá recebeu cem atracações, com a média de 380 mil turistas, entre passageiros e tripulantes. Para esta temporada são esperados 425 mil turistas, um aumento de 12% em relação à temporada anterior.

O gerente de operações do Píer Mauá, Alexandre Gomes, conta que durante a semana chegaram outros navios.

“Na verdade, dos navios do réveillon, seis passaram pelo Rio, sendo que três seguiram viagem para Salvador e outros destinos e voltarão para Copacabana para assistir à queima de fogos. Os três navios que chegam hoje ficam aqui dois dias e seguem direto para Copacabana. É uma marca bacana para a cidade. Dos oito navios que vão estar em frente à praia, seis já passaram por aqui e o sétimo vai vir para ficar no porto e visitar a cidade”, disse Gomes.

Ele explica que este ano as companhias se planejaram melhor e estão se intercalando na chegada à cidade, em vez de chegarem todos juntos. Gomes diz ainda que dois dos três navios que chegam nesta segunda-feira vão se dedicar à América do Sul – com argentinos, uruguaios e paraguaios – e com muitos turistas da Europa. E que se interessam por conhecer vários pontos turísticos da cidade, além do Pão de Açúcar e do Cristo Redentor.

“Eles perguntam muito sobre o Centro Histórico do Rio. A gente tem uma previsão de que até o final da temporada, R$ 500 milhões sejam injetados na economia da cidade. Só com esses seis navios dos últimos dias o cálculo estimado é de R$ 25 milhões deixados no Rio, em atrações, bares, restaurantes, passeios. Em seis meses eles se transformam no nosso petróleo que chega de navio”, comparou Gomes.

Fonte: G1

voltar