+

Folder
digital

Notícia

 

12/04/2021
Custos crescentes e menos capacidade: a situação global do transporte marítimo

Depois de reflutuar com sucesso o porta-contêineres "Ever Given", o impacto nas já esticadas cadeias de suprimentos ainda será sentido. O último dos 350 navios atrasados pelo bloqueio retomou suas viagens na Páscoa, o que levará a uma esperada onda de escalas no maior porto da Europa, Rotterdam, a partir da segunda quinzena desta semana. O porto se adaptará sempre que possível, mas tempos de espera mais longos para entrar nos terminais parecem inevitáveis.

O gargalo de manuseio do porto e as restrições de capacidade de transporte mais adiante aumentarão ainda mais os tempos de entrega de produtos eletrônicos, roupas e componentes de manufatura.

Normalmente 75% dos navios porta-contêineres chegam a tempo globalmente, mas nos últimos dois meses essa medida de confiabilidade caiu para apenas um terço. O bloqueio de Suez reduzirá ainda mais a confiabilidade em abril, gerando ineficiência e custos extras.

O alongamento das cadeias de abastecimento manterá as tarifas mais altas por mais tempo.

O custo de envio de um contêiner de 20 pés de Xangai para a Europa atingiu o pico de US$ 4.400 em meados de janeiro, quase quatro vezes a média de 10 anos.


Fonte: Portos e Navios

voltar