+

Folder
digital

Notícia

 

25/09/2019
Fortaleza é o maior exportador de castanha do Brasil

Fortaleza permanece como o 4° município no ranking de exportadores do Ceará, tendo acumulado US$ 71,8 milhões em exportações no primeiro semestre de 2019. O valor exportado é 3,6% superior, se comparado ao mesmo período no ano anterior, e representa 6,4% das exportações totais do estado. As importações, por sua vez, têm destaque maior, trazendo a capital ao 2° lugar no ranking do estado. Houve ainda aumento em mais de 37% no valor importado pela cidade, totalizando US$ 327,7 milhões. O fato de ser o município brasileiro que mais exporta castanhas e o segundo em peixes congelados explica boa parte dos resultados obtidos para o comércio exterior da cidade cearense. Os dados são do estudo Análise em Comex – Municípios realizado pelo Centro Internacional de Negócios da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC).

Fortaleza exportou no período US$ 25,4 milhões em castanhas, representando 35,4% do total exportado pela capital cearense. Foi o produto mais exportado pela cidade. Por outro lado, os óleos betuminosos obtiveram maior aumento em demanda entre os produtos exportados. Com crescimento de 4406,4%, os óleos totalizaram US$ 17,8 milhões em vendas ao exterior. Os Estados Unidos são o maior destino das vendas ao exterior, com US$ 21,8 milhões importados de Fortaleza. Portugal, 3° maior cliente, é o que mais aumentou seu consumo, com total de US$ 5,5 milhões e crescimento de 302,4%.

Os óleos betuminosos são importantes também no âmbito das importações. O produto lidera o ranking no consumo do exterior pela cidade, com US$ 128,3 milhões e crescimento de 262,8% em relação ao ano anterior. A alta nas importações de óleo fez o produto superar a tradicional importação de trigo, que acumulou US$ 100,9 milhões em 2019. Com 42,8% do total importado por Fortaleza o mercado americano é também o principal fornecedor da capital cearense. Apesar de haver aumentado 445,6% em exportações ao município, não foram os Estados Unidos que tiveram maior elevação e sim, o Uruguai. O parceiro sul-americano forneceu ao município o total de US$ 10,2 milhões, valor que cresceu mais que 263 vezes em relação ao acumulado no primeiro semestre de 2018.

Leia o estudo completo AQUI.

Saiba mais

O Centro Internacional de Negócios da FIEC auxilia as empresas na inserção no mercado internacional, promovendo a cultura exportadora no Estado do Ceará. O CIN faz parte da Federação das Indústrias do Estado do Ceará - FIEC, que junto com Serviço Social da Indústria - SESI Ceará, Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial - SENAI Ceará e Instituto Euvaldo Lodi - IEL Ceará formam o Sistema FIEC.

Fonte: Fiec Online

voltar