+

Folder
digital

Notícia

 

08/04/2019
BNDES divulga dados sobre apoio a exportação de serviços de engenharia e bens associados

A iniciativa do BNDES “Aqui você tem transparência” publicou na última sexta-feira (5), em seu portal na Internet, uma seção com informações mais claras sobre os financiamentos do Banco para exportações de serviços de engenharia e bens associados e duas novidades: o saldo devedor por país e o valor em aberto (soma das indenizações pagas pelo Fundo de
Garantia à Exportação – FGE e das prestações em aberto) por país em março de 2019, em dólares.

Nessa nova seção, estão apresentados de forma clara e detalhada os valores liberados, saldos devedores e saldos em aberto por cada país, em uma tabela que mostra os principais destinos dos financiamentos para a comercialização de serviços e bens associados de empresas brasileiras no exterior, de 1998 a março de 2019.

Com a plataforma é fácil conhecer os principais destinos de exportações de serviços de engenharia e bens associados financiadas pelo BNDES nos últimos 20 anos, que são Angola (US$ 3,27 bilhões), Argentina (US$ 2 bilhões), Venezuela (US$ 1,5 bilhão) e República Dominicana (US$ 1,2 bilhão).

Gráficos

Um dos gráficos presentes na seção “Aqui tem Transparência” confirma que o FGE é superavitário, pois recebeu, desde sua criação, em 1998, até março de 2019, US$ 1,3 bilhão em prêmios (receita) e pagou US$ 546 milhões em indenizações (despesa), mesmo com os atrasos recentes. O saldo é positivo em US$ 754 milhões – diferença entre os prêmios e as indenizações.

A plataforma traz ainda dados inéditos que demonstram que o apoio à exportação de serviços de engenharia e bens associados representou, entre 2003 e março de 2019, apenas 1,3% do total desembolsado pelo BNDES, enquanto investimentos em infraestrutura no Brasil, no mesmo período, responderam por 36%.

No financiamento à exportação, o exportador brasileiro recebe os recursos em reais no Brasil após a comprovação das exportações brasileiras, e o devedor é o importador, ou seja: a empresa ou país estrangeiro que compra o serviço e o bem associado.

Fonte: Comex do Brasil

voltar