+

Folder
digital

Notícia

 

28/03/2019
Ceará e Pernambuco lideram potencial de avanço de portos do NE
A pesquisa ECSA Conteiner Terminal Report 2019 da Datamar aponta que o potencial de crescimento do Nordeste do Brasil, liderado pelos portos do Pecém (CE) e de Suape (PE), é o maior entre todas as regiões, segundo operadores de terminais portuários. Foram consultados diretores e autoridades de 22 portos brasileiros, seis na Argentina e dois no Uruguai. Entre os entrevistados, o índice de confiança no desenvolvimento da Região é alto. Para eles, a movimentação de contêineres pode crescer em 25% em "curto prazo", não especificado. "Esta região sempre amplifica a situação brasileira. Quando o Brasil vai bem, o Nordeste vai ainda melhor", disse um dos diretores na região, segundo material de divulgação do levantamento, divulgado na feira de transporte e logística da Intermodal South America em São Paulo. O Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp) foi destaque no evento. Não só pelo som de forró que saía do enorme estande, mas pelas possibilidades de operar numa Zona de Processamento de Exportação (ZPE) em pleno desenvolvimento, e do peso que tem a parceria com a Port of Rotterdam, holandesa que administra o Porto de Roterdã, e que agora tem 30% das ações da Companhia de Desenvolvimento do Cipp. Novas rotas de cargas também foram apresentadas durante a feira. "É a nossa 14ª participação na Intermodal South America e sempre os resultados são positivos. Nesta edição percebemos que a presença de parceiros aumentou e os nossos contatos foram excelentes. Aproveitamos para apresentar nossas novas rotas de transporte transatlântico de frutas pelo Porto de Pecém (CE), além do novo dispositivo de rastreamento em tempo real de cargas secas", ressaltou Thiago Lopes, gerente de Marketing da América Latina da MSC Mediterranean Shipping do Brasil. A expectativa é que novas rotas para o Oriente Médio e a região do Mediterrâneo sejam abertas no Ceará em setembro deste ano, o que deverá impactar em cerca de 15% o crescimento do segmento de frutas no Porto do Pecém. Haverá facilidade para os produtos chegarem à Espanha e também à Itália. Além da Companhia de Desenvolvimento do Cipp (Cipp S.A), a Associação das empresas do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Aecipp) também esteve no evento em São Paulo. "Muitas empresas procuram a região para investir e estamos aqui para apresentar e mostrar que tem uma associação que cuida das empresas. Agimos no interesse dos associados. Temos 12 fóruns. Em cada um, defendemos umas bandeiras", explica a analista de projetos da Aecipp, Sandrine Mont'Alverne. A entidade conta com 31 associados que juntos são responsáveis por 92% das riquezas do Complexo no Ceará. Fonte: O Povo

voltar