+

Folder
digital

Notícia

 

24/02/2021
Fluxo de caminhões ao porto de Miritituba (PA) volta à normalidade

A Associação dos Terminais Portuários e Estações de Transbordo de Cargas da Bacia Amazônica (Amport) informa que o fluxo de caminhões na via de acesso aos portos do distrito de Miritituba, no município de Itaituba (PA), foi normalizado. Há uma semana, o engarrafamento passou de 3 mil caminhões, resultado do aumento de fluxo de grãos com o início da colheita de soja no Centro-Oeste do país e de chuvas contínuas na região.

De acordo com Flávio Acatauassú, diretor presidente da Amport, a articulação com a administração do Porto de Paranaguá (PR) permitiu a cessão e uso, com sucesso, da plataforma de gestão do tráfego de veículos COL - Carga On-line nos moldes usado pelo porto paranaense.

O objetivo é gerenciar o planejamento do fluxo de caminhões de forma sincronizada, desde sua origem, nos centros produtores, até o destino final nos terminais portuários de Miritituba. O trabalho ajudou a organizar e reduzir o tempo de permanência dos caminhões nas rodovias, centros de triagem e portos.

A implementação do sistema está prevista ainda para o primeiro semestre de 2021. Ela beneficiará não somente as associadas da Amport, mas todas as empresas que trafegam nas BR-230 e BR-163, com cargas destinadas aos terminais de Miritituba.

Hoje, a Amport fará uma reunião com o Ministério da Infraestrutura, associações que representam produtores e indústria de grãos, além de outros setores, para apresentar as novas ações para reduzir os gargalos.

A Amport representa 11 empresas que possuem terminais na Bacia Amazônica. Seis delas - Bertolini, Cargill, Hidrovias do Brasil, LDC, Unitapajós e Cianport - operam em estações de transbordo de cargas em Miritituba.

Fonte: Valor

voltar