+

Folder
digital

Notícia

 

08/03/2019
Aproximar a navegação brasileira do futuro
O transporte marítimo tem uma importância fundamental para o desenvolvimento do Brasil. O futuro do País será promissor caso sejamos ambiciosos em nossa visão. Ao focarmos os quase 8 mil quilômetros de costa brasileira, com grande diversidade de portos públicos e privados, somos capazes de projetar um horizonte repleto de oportunidades. Se formos ousados em tomar as decisões necessárias para realizar mudanças de curto e longo prazo no setor conseguiremos concretizar uma economia mais forte. portodesantos portospublicos Imagem aérea do canal de navegação do Porto de Santos - Foto: site oficial da Codesp Leia também * Guia do Transporte Marítimo * A descentralização dos portos do secretário Piloni Precisamos pensar estrategicamente e perguntar a nós mesmos o que devemos mudar para ter uma navegação marítima de categoria mundial. Com certeza somos capazes de responder com competência essa questão e, também, propor soluções que irão tornar o produto nacional competitivo no mercado internacional. Trata-se de um projeto que desencadeie entusiasmo e determinação para promover o avanço necessário e possível para transportar por mares com escala e produtividade. Decerto que temos que nos obrigar a pensar diferente e intransigentemente para dar futuro à nossa navegação, através de um tratamento holístico do setor. Isto significa navios e portos operando com o objetivo de garantir que nossos produtos sejam transportados por mares com fretes econômicos, com segurança e sem atrasos evitáveis, bem como movimentados com eficiência e produtividade nos portos. O objetivo é um planejamento multimodal que envolve aspectos físicos, comerciais, tecnológicos, sociais e estratégicos, envolvendo toda a comunidade do comércio marítimo e, também, os usuários dos portos. Aqui estamos abordando a necessidade de uma estratégia governamental de longo prazo para o setor marítimo e que deve ter começo, meio e fim harmônicos e contínuos. Assim, considerar desafios e oportunidades nos aspectos globais e domésticos, estabelecendo programas e envolvendo todos os interessados, direta e indiretamente, com metas e prazos. Tal iniciativa pode dar segurança para atrair investimentos e ser um marco na navegação brasileira, resgatando nossas origens das memoráveis conquistas da navegação portuguesa. Ao confrontarmos o potencial e o atraso de 50 anos da navegação de cabotagem brasileira fica explícita a urgência de mudança de rumo das estratégias e da prática da nossa navegação em todas as suas possibilidades, incluindo a interior. Desenvolvimento não é uma equação linear de variável única. O comércio marítimo tem um valor relevante na construção do sucesso de variáveis de diferentes graus, como econômico, social, tecnológico e estratégico de um país. Por isso, navegar, e bem, é preciso. Fonte: Portogente

voltar