+

Folder
digital

Notícia

 

31/08/2020
Maior navio a atracar no Porto do Pecém inicia exportação da safra de frutas

O conteineiro MSC Shuba B atracou no terminal cearense na manhã desse sábado (29) para carregar frutas frescas produzidas no nordeste brasileiro que estão sendo exportadas para o norte da Europa

Um gigante de 330 metros de comprimento por 48 metros de largura prendeu a atenção de quem esteve no Porto do Pecém na manhã desse sábado (29). Procedente do porto de Salvador, o MSC Shuba B atracou no berço 10 do TMUT (Terminal de Múltiplas Utilidades) pouco depois das 11h30 da manhã para fazer história: se tornar o maior navio a já ter atracado no Pecém, desde que o porto cearense foi oficialmente inaugurado em março de 2002.

Com capacidade para 12.238 TEUs (unidade equivalente a um contêiner de 20 pés), o navio veio ao Ceará pela primeira vez para cumprir a rota do serviço NWC, operado pela MSC (Mediterranean Shipping Company) para conectar o Brasil ao norte da Europa.

Raio-X do MSC Shuba B

Bandeira: Portugal
Ano de Construção: 2017
Comprimento total (LOA): 330 metros
Largura (Boca): 48,2 metros
Capacidade: 12.238 TEUs   
Tonelagem Bruta: 113112

O MSC Shuba B atracou no Porto do Pecém impulsionado pelo crescimento da fruticultura brasileira.Os melões oriundos do Rio Grande do Norte representam a maioria da carga movimentada pelo Pecém neste segmento. Mas também são escoadas pelo terminal portuário frutas, como manga e uva,produzidas no Ceará e na região do Vale do São Francisco, onde estão as cidades de Juazeiro da Bahia e Petrolina.

São, portanto, os estados do Rio Grande do Norte, Ceará, Bahia e Pernambuco que mais produzem frutas frescas para países como Estados Unidos, Holanda, Reino Unido e Espanha – hoje os países que mais recebem as frutas brasileiras exportadas através do Porto do Pecém. A expectativa para a safra desse ano é positiva e sinaliza um crescimento de pelo menos 30% em relação aos volumes alcançados em 2019.

Serviços de Exportação de Frutas saindo do Porto do Pecém

– Países do norte da Europa: serviço NWC via MSC
– Países do mar mediterrâneo: serviço WMED via MSC
– Estados Unidos: serviço TANGO via Hamburg Sud

A operação total do Shuba B no Pecém vai durar quase 24 horas, por isso o navio deve desatracar do porto cearense somente na madrugada desse domingo (30) em direção, principalmente, a portos localizados no norte da Europa. O primeiro deles será o porto de Roterdã, onde o navio deve chegar até o dia 10 do próximo mês. Do porto holandês o Shuba B cumprirá o restante do serviço NWC para os seguintes portos da Europa: Londres/Inglaterra (14 dias); Bremerhaven/Alemanha (16 dias); Hamburgo/Alemanha (18 dias); Antuérpia/Bélgica (20 dias); Le Havre/França (22 dias); e Sines/Portugal (25 dias).

“Este é um momento divisor de águas para o Pecém. Estamos em uma busca constante pelo crescimento e novos desafios. Demos o primeiro passo e que venham tantos outros gigantes como o MSC Shuba B. Que a sua chegada traga também novas oportunidades para os nossos negócios e para a economia no Nordeste”, destaca o Diretor Commercial da APM Terminals Pecém, André Magalhães.

Fonte: Complexo do Pecém

voltar