+

Folder
digital

Notícia

 

12/02/2019
Movimentação portuária cresce 2,7% em 2018
O setor portuário nacional (portos organizados + terminais privados) movimentou 1,117 bilhão de toneladas em 2018, o que representa um crescimento de 2,7% em relação a 2017. Os dados são da Gerência de Estatística e Avaliação de Desempenho da ANTAQ. A Agência destaca que entre 2010 e 2018 registrou-se um incremento de 33% na movimentação de cargas no país. Conforme as estatísticas, os portos públicos movimentaram 374 milhões de toneladas em 2018, um aumento de 2,6% em comparação com 2017 (365 milhões de toneladas). Os terminais privados movimentaram 743 milhões de toneladas no ano passado, um crescimento de 2,8% em relação a 2017 (723 milhões de toneladas). Em um ranking de movimentação nos portos públicos, Santos (SP) aparece na primeira posição, com 107,5 milhões de toneladas. Em segundo, está Itaguaí (RJ): 56,6 milhões de toneladas. No terceiro lugar, Paranaguá (PR): 48,5 milhões de toneladas. Depois aparecem Rio Grande (RS), com 27,2 milhões de toneladas movimentadas, e Suape (PE), que movimentou 23,4 milhões de toneladas. Analisando os terminais privados, Ponta da Madeira (MA) liderou a movimentação em 2018, com 198,1 milhões de toneladas. Depois vem Tubarão (ES), com 103,9 milhões de toneladas. Em seguida, aparecem Tebar (SP): 44,1 milhões de toneladas; Tebig (RJ): 42,9 milhões de toneladas; e Ilha Guaíba (RJ): 41,2 milhões de toneladas. Em relação ao perfil de carga, portos e terminais movimentaram 712,8 milhões de toneladas de granel sólido, 2,4% a mais que em 2017; 235,1 milhões de toneladas de granel líquido (+1,9%); 112,8 milhões de toneladas de contêineres (+4,8%); e 56,7 milhões de toneladas de carga geral solta (+6,1%). Entre as principais mercadorias movimentadas, destaque para o minério de ferro. O setor portuário movimentou 407 milhões de toneladas dessa carga em 2018. O minério de ferro, conforme os dados da ANTAQ, representa 36% do total movimentado por portos e terminais privados do país. Em seguida, aparecem os combustíveis, com 203 milhões de toneladas (18,2%). Na terceira posição, contêineres, com cerca de 113 milhões de toneladas (10,1%). Outro destaque é a soja: 102 milhões de toneladas (9,1%). Contêineres (TEUs) Conforme o levantamento da ANTAQ em relação aos contêineres, foram movimentados 10,041 milhões de TEUs em 2018, 7,2% a mais que em 2017. Apenas a Região Sudeste movimentou 4,7 milhões de TEUs. A Região Sul movimentou 3,4 milhões de TEUs. A Nordeste, 1,2 milhão de TEUs; e a Norte, com 0,8 milhão. Navegação Os dados mostram também a movimentação de cargas por navegação no Brasil. A navegação de longo curso transportou 823 milhões de toneladas, um crescimento de 32% entre 2010-2018. A cabotagem transportou 229 milhões de toneladas (+26%, no mesmo período). A navegação interior transportou 61 milhões de toneladas, crescimento de 105% (2010-2018). 2019 A Gerência de Estatística e Avaliação de Desempenho da ANTAQ também apresentou a projeção de movimentação portuária para 2019. Conforme a agência, a expectativa é que portos e terminais movimentem 1,156 bilhão de toneladas, crescimento de 3,5%. Fonte: ANTAQ

voltar