+

Folder
digital

Notícia

 

11/02/2019
China vira o jogo e tem superávit de US$ 1.208 bilhão no comércio com o Brasil em janeiro
Uma alta de 88,34% nas exportações fez com que a China obtivesse um superávit de US$ 1.208 bilhão no intercâmbio com o Brasil no mês de janeiro. No mesmo período de 2018, a balança comercial entre os dois países proporcionou ao Brasil um saldo de US$ 549 milhões. Em janeiro, o Brasil exportou para a China produtos no valor total de US$ 3,879 bilhões, com um aumento de 24,36% comparativamente com o mesmo mês do ano passado e importou um total de US$ 5.086 bilhões.

De acordo com dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério da Economia, a China foi o destino final de 20,9% das exportações brasileiras e o país asiático teve uma participação de 31% no total importado pelo Brasil no primeiro mês deste ano. A China continua sendo o parceiro número um do Brasil tanto nas exportações quanto nas importações.

Ampliar a participação dos produtos manufaturados na pauta exportadora para a China é considerada uma das metas do governo brasileiro mas foi exatamente o contrário que aconteceu no mês de janeiro. Os embarques desses produtos para o mercado chinês que já era bastante modesto, caiu 19,1% neste início do ano e gerou uma receita de apenas US$ 96 milhões. Com isso, os produtos industrializados tiveram uma participação de apenas 2,48% nas exportações totais para a China.

Por outro lado, com um aumento de 27,9%, os produtos básicos se consolidaram como o carro-chefe nas vendas brasileiras para o gigante asiático, gerando uma receita no total de US$ 3,21 bilhões, equivalentes a 82,7% das exportações totais para a China. Enquanto isso, os produtos semimanufaturados envolveram operações no total de US$ 575 milhões (alta de 17,0%), equivalentes a uma fatia de 14,38% nos embarques para os chineses.

Os dados referentes ao mês de janeiro indicam que uma tendência registrada na série histórica do intercâmbio com a China voltará a se repetir em 2019: a forte concentração das exportações em apenas três produtos: petróleo, minérios de ferro e soja. Em janeiro, esses três produtos foram responsáveis por 72% do total exportado para a China. Com exportações no total de US$ 1,19 bilhão (alta de 47,2% em relação a janeiro de 2018), o petróleo absorveu 31% das exportações. As vendas de minério de ferro somaram US$ 857 milhões (participação de 22%) e os embarques de soja, no valor de US$ 747 milhões, corresponderam a 19% do total exportado. Outros destaques na pauta exportadora para a China foram celulose (US$ 374 milhões e participação de 9,5%) e carne bovina (US$ 107 milhões, correspondentes a 2,8% do volume total embarcado).

Enquanto o Brasil viu uma forte redução na participação dos produtos manufaturados na pauta exportadora para a China, os chineses ampliaram ainda mais as exportações desses produtos para o Brasil. Em janeiro, a alta foi de 84,7% para US$ 5 bilhões, o que fez com que os produtos de maior valor agregado alcançassem o percentual de 98,9% nas vendas totais ao Brasil.

Fonte: Comex do Brasil

voltar