+

Folder
digital

Notícia

 

05/03/2020
Retomada gradativa na China após surto do Covid-19, mostra relatório da Maersk


O comércio global de contêineres registrou um início fraco em 2020, influenciadopelo impacto do Coronavírus (Covid-19) na China. O relatório trimestral da Maersk ressaltam que a maioria das províncias chinesas está retomando o trabalho aos poucos, com o nível de produção nas fábricas operando em 80% e devendo aumentar gradualmente nas próximas semanas. A escassez de mão de obra nas fábricas e os recursos limitados de caminhões disponíveis são apontados como os principais obstáculos a uma recuperação industrial completa no país asiático.

A publicação informa que os principais terminais de contêineres em Xangai, Xingang, Tanjin e Ningbo estão congestionados. Os terminais que recebem carga refrigerada em Ningbo, Xangai e Tianjin estão cheios. No final de fevereiro, Xangai, Xingang e Ningbo introduziram sobretaxas de congestionamento para clientes de carga refrigerada. A recomendação da transportadora marítima é que produtores de frutas, vegetais e carne congelada evitem portos congestionados e sobretaxas. O grupo Maersk fornece armazéns de cargas refrigeradas para clientes no sul e norte da China.

Segundo o documento, 60% dos caminhões e trens ferroviários intercontinentais na China retomaram suas atividades. A Maersk observa que a maioria dos serviços de transporte terrestre com caminhões retomou as operações com a frota operando em 60% ou mais. A empresa disponibilizou caminhões locais para conectar clientes a serviços de barcaças ou trens para Xangai e Ningbo. Os clientes vêm sendo aconselhados a reservar serviços ferroviários mais cedo porque algumas rotas estão lotadas.

Fonte: Portos e Navios

voltar