+

Folder
digital

Notícia

 

17/01/2020
Técnicos da Adagri acompanham comitiva da China ao Ceará

Agrônomos da Administração Geral de Aduanas da República Popular da China estão visitando as áreas de produção de melão no Ceará e Rio Grande do Norte. Os dois estados do Nordeste são os maiores produtores de melão do País e são livres da mosca das frutas. Até o 18 de janeiro, eles verificam requisitos fitossanitários para a exportação da fruta tanto para China como para o Vietnã.

A comitiva de chineses está sendo acompanhada por técnicos da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Ceará (Adagri). De acordo com a diretora de sanidade vegetal da Adagri, Neiliane Sombra, a comitiva já visitou propriedades com áreas plantadas e conheceram o posto de fiscalização da Secretaria da Fazenda, em Aracati, onde há uma barreira sanitária. Os chineses conheceram também o Laboratório de Controle de Pragas, da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), em Mossoró, Rio Grande do Norte.

Após a inspeção, a previsão é que nos próximos meses o Ceará inicie os embarques de melão para a China, via porto do Pecém. A fruta produzida no Ceará já é exportada para União Europeia, Estados Unidos, Chile, Argentina, Uruguai e Rússia, e num futuro próximo para a China e Vietnã. “Com início das exportações para a China, a expectativa de volume exportado é bastante positiva. O setor deve ampliar a área plantada com a cultura do Melão, principalmente com foco na exportação”, afirmou Sílvio Carlos, secretário-executivo do Agronegócio da Sedet.

Em 2019, o melão foi responsável por 67% das exportações de frutas no Ceará. O Estado vendeu ao exterior mais U$ 62 milhões de dólares de frutas frescas, e o melão liderou a lista com U$ 41,5 milhões de dólares.

Fonte: Governo do Estado do Ceará

voltar